sábado, 23 de setembro de 2017

MORRE NELSON CARDOSO.

Morreu na Santa Casa de Misericórdia o cantor tradicionalista e icone da cultura gaúcha, Nelson Cardoso. Ele estava internado na Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, onde lutava contra um câncer.


No 20 de Setembro, Nelson foi lembrado pelas entidades tradicionalistas, em especial, o Fogão Negrinho do Pastoreio. Nelson Cardoso será velado e enterrado em sua cidade natal, Santana do Livramento. 


A Equipe Sentinela, desde já, deixa os sentimentos aos familiares de Nelson que unidos com amigos e fãs, estavam em uma corrente positiva para sua melhora.

MORRE O CANTOR NELSON CARDOSO. O querido "gaiteiro dos canudos" faleceu às 3h45 da madrugada de hoje, sábado, 23 de setembro, na Santa Casa de Porto Alegre, depois de lutar bravamente nos últimos anos contra um câncer, primeiramente no intestino, e últimamente na região do pescoço e parte do rosto. NELSON CARDOSO tinha 75 anos de idade, e deixa a pranteá-lo três filhas: Daniela, Tatiana, e Débora, a esposa Élida e nove irmãos. Ele que nasceu em Santana do Livramento, era filho de Argemiro Simões Moreira e Natália Machado Cardoso. Estudou no Colégio SANTANENSE dos Irmãos Maristas, e jovem ainda chegou a ser funcionário da Caixa Econômica Estadual. Iniciou sua vida artística no final dos anos 50, após ter vencido um concurso de Gaita Ponto, realizado no Parque Internacional, sendo convidado logo em seguida para participar dos programas gauchescos da tradicional Rádio Cultura, especialmente no programa dirigido e apresentado pelo médico veterinário ALDEMAR DOS SANTOS MOURA. No ano de 1968 junto do seu amigo e cantor Adair de Freitas, os dois eram vizinhos, ali na Av Saldanha da Gama, na frente do Parque da Rural, onde moravam, fundaram o conjunto tradicionalista OS VAQUEANOS. Esse conjunto fez um enorme sucesso e chegou a gravar dois discos: um LP e um Compacto. O compacto eles gravaram em Montevidéu, na gravadora Sondor, acompanhados pelo empresário do conjunto, o radialista ORIOVALDO GRECELLÉR. Na mesma oportunidade, depois de terem concluído a gravação, eles realizaram uma belíssima apresentação na famosa Exposição Feira do Prado, em Montevidéu. Dois anos depois de gravarem o compacto, em 1970 eles foram a Porto Alegre, se apresentar no famoso programa SHOW DO GORDO, na Tv Gaúcha(hoje RBS TV), e que era apresentado pelo comunicador IVAN CASTRO. Por intermediação de IVAN, eles foram A São Paulo, onde com o auxílio e influência do radialista popularmente conhecido como o Capitão Furtado, gravaram um LP na gravadora Fermata do Brasil. Concluída a gravação do LP, viajaram para o Rio de Janeiro, onde fizeram uma impecável apresentação no programa ALÔ BRASIL: AQUELE ABRAÇO, da Rede Globo de Televisão, e que era o programa mais famoso da televisão brasileira na época. Tudo isso sob a carismática liderança de NELSON CARDOSO!! A formação do conjunto OS VAQUEANOS era a seguinte: NELSON CARDOSO, ADAIR DE FREITAS, ACIR DA ROSA, JOÃO MINÉIA(tocava chocalho), JOÃO CONCEIÇÃO DE FREITAS, GAÚCHO DA FRONTEIRA, E DIRNEI PAZ O POPULAR "UNHA" na bateria. Mais tarde, com a saída do violonista e guitarrista ACIR DA ROSA, assumiu no violão e na guitarra MOACIR DE SOUZA, e nos últimos anos do Conjunto entrou LUIZ EDUARDO CARDOSO, irmão do NELSON, como violonista e guitarrista. Um dos grandes amigos, incentivador e padrinho do conjunto OS VAQUEANOS, e amigo pessoal de NELSON CARDOSO, foi o coronel ORLANDO MENEZES DA SILVEIRA, da Brigada Militar. VELÓRIO: O corpo de NELSON CARDOSO será velado no saguão de entrada da Prefeitura Municipal, aqui de Santana do Livramento. Seu corpo sairá de Porto Alegre ao meio dia e deverá chegar em Livramento, por volta das 19 horas. Os familiares estão aguardando a abertura dos cartórios, para a realização dos trâmites legais. Um grupo de gaúchos à cavalo estará recepcionando a chegada do corpo de NELSON CARDOSO na entrada da cidade, junto ao Busto de PAIXÃO CÔRTES, seguindo até a Prefeitura Municipal, onde acontecerá o velório desse ilustre e amado santanense. ( 23/9/2017 sábado 06h53min. )  Autoria: Antonio Carlos Cunha Valente

Esse texto me foi repassado pelo trovador Róger Chaves que por sua vez extraiu da internet, agradeço e publíco.

Por hora é isso, inté fui...