domingo, 30 de abril de 2017

TRÊS ANOS SEM XIRUZINHO

TRÊS ANOS SEM XIRUZINHO


Uma cruz solitária e um eucalipto ainda chamuscado
marcam o local do acidente que vitimou  Xiruzinho / Foto: Léo RS


Hoje, dia 20 de abril, faz três anos que o cantor, amigo e irmão Xiruzinho partiu para um outro plano. Assim, naquele dia, nosso blog levou a notícia para os milhares de fãs deste grande artista:
 
"Morreu em um acidente de carro, na entrada deste domingo de páscoa, João Darlan Betanin, mais conhecido como Xiruzinho. O acidente ocorreu a poucos quilômetros de onde estou, em São Francisco de Paula. Xiruzinho jantou com familiares e, por volta da meia noite, dirigiu-se para Caxias do Sul, onde morava. Na localidade da Várzea de São João perdeu o controle de seu meriva que bateu, em alta velocidade, contra um mato de eucaliptos vindo a incendiar-se. Xiruzinho morreu carbonizado. Neste momento são 12hs30min e o corpo ainda encontra-se no carro funerário na espera de parentes que estão vindo de Caxias do Sul.
 
João Darlan Bettanin era natural de Esmeralda, tinha 48 anos. Cantor, compositor, escritor e advogado Xiruzinho foi um dos maiores seguidores da música de Noel Guarani. Por vezes era apresentado como O Serrano Mais Missioneiro do Rio Grande. Ele estudou violão clássico e iniciou a carreira em 1983 e tinha quatro discos gravados.
 
Poucos dias atrás estive conversando com o Xiruzinho e me falava de seu desalento com a música nativista. Tanto é assim que estava "largando das pilchas" e partindo para uma carreira mais abrangente onde recentemente lançou o CD Aquarelas de Amor.
 
Mas ele estava muito contente pelo enorme sucesso obtido com seu livro/CD A Arte Real, lançado em 2012, onde, em Poesias, falava sobre a maçonaria Ordem que ele frequentava há pouco tempo mas que lhe estava proporcionando um reencontro consigo mesmo. Ele visitou, promovendo seu livro, dezenas de Lojas Maçônicas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Em nossa Loja, ele deu um verdadeiro show entre palestra, prosa e música.
 
Conversei, aqui por São Francisco de Paula, com pessoas que participaram de sua última noitada nas plagas terrenas e me falaram que ele estava muito feliz, cantando e sorrindo, junto com sua família, apenas deu umas "cochiladas". Inclusive lhe falaram para passar a noite por ali. 
 
Detalhe: No porta-malas de seu carro, praticamente intacto, avistei o estojo de seu inseparável e grande amigo violão...
 
  carro de Xiruzinho após o acidente - Foto: Léo RS
  

 
João Darlan Betanin, o Xiruzinho

Matéria compartilhada do blog do Léo Ribeiro.

Por hora é isso, inté fui...