quinta-feira, 22 de outubro de 2015

FESTIVAL DA MÚSICA GALPONEIRA




Atenção cidades e Produtores Culturais que desejem consagrar-se em matéria de festival, esta seara cultural que anda meio em baixa em nosso Estado.  Da forma 0800 estamos dando um caminho para que se saia do lugar comum.

Criem um evento voltado para a música galponeira, ou seja, aquela retrechada nos bailes. Um encontro terrunho salpicado de vaneiras, bugios, chamarras, valsas, chotes, rancheiras, chamames, vaneirões, enfim, ritmos alegres, com letras de fundamento, que contenham mensagens. Um festival que aceite a musicalidade bailável, pois quem é do meio sabe que jamais algum destes ritmos serão reconhecidos no ventre nativista onde a milonga, triste, arrastada, lamuriosa, é o padrão para se merecer algum prêmio. E Música Mais Popular, é consolação.

Os festivais estão todos iguais e talvez seja este um dos motivos de estarem minguando.

(na foto -Tazinho e Carlos Missioneiro)


Então, se nós já temos um festival com inclinação pela canção praieira, outro só com o compasso de bugio, mais um que se dedica as baladas de fora do Estado, e trinta onde prevalecem as milongas, que algum município reculute para si este encargo e realize um evento onde se priorize a diversidade rítmica da música galponeira.



Tenho a mais absoluta certeza de que um festival de música popular gaúcha faria um enorme sucesso.  Fica a dica

* Matéria extraída do blog do Léo Ribeiro.

Por hora é isso, inté fui...