quinta-feira, 9 de maio de 2013

HOMENAGEM AS MAMÃES

Deixo aqui uma homenagem as mães, nesta semana dedicada a elas, trata-se da íntegra de uma pajada escrita por mim e gravada por mim e o Valdir Santos em um CD especialmente dedicado as mães, um abraço a todas as mamães que acompanham esse blog e parabéns pelo seu dia.


Na foto a família do seu João Maria, inclusive a sogra do trovador João Barros, lá de Julio de Castilhos.



PAJADA DAS MÃES



É ela quem nos dá vida

do seu ventre a gente nasce

sofre com um riso na face

sem nunca negar guarida

por vezes entristecida

não quer prata, nem quer ouro

cada filho é um tesouro

que a faz sofrer, e o aviso

é que antes do sorriso

ela escuta o nosso choro.



Conosco por dentro chora

mas vibra a cada progresso

cada passo é um sucesso

que ela aplaude na hora

a tudo ela comemora

e ensina a ter devoção

por ensinar o perdão

quando se ainda é criança

nos avisa que a vingança

endurece o coração.



Transforma o viver em arte

pois cada mãe é uma artista

que interage, entrevista

questiona, faz um aparte

o pão conosco reparte

somos a sua tetéia

os mimos da sua idéia

ralha, chinga e dá risadas

e das nossas palhaçadas

é a primeira platéia.



Tem mãe de todas as crenças

que se parecem no amor

não importa raça ou cor

suas paixões são intensas

destacam suas presenças

na pobreza ou opulência

se sobrepõe a ciência

e em sua defesa eu saio

seu ventre é o tubo de ensaio

onde Deus faz a existência.



É ali que Deus constrói

a menina e o menino

dá a cada um, um destino

que ele conserva ou destrói

faz o omisso, o herói

o amoroso e o marginal

o violento, o cordial

e o infeliz que só briga

na sua santa barriga

Deus faz o povo em geral.



Como não reverenciar

esse ventre de magia

o ventre que tudo cria

conjugando o verbo amar

a mãe é um ser sem par

quando seu filho ela nana

e amamenta soberana

cumprindo a doce empreitada

porque a mulher foi criada

pra perpetuar a raça humana.



E como é triste pra gente

ver uma mamãe sofrendo

por ver um filho morrendo

é seu corpo ali presente

mas ver uma mãe contente

que encantada bate palma

nos trás alegria e calma

e calor no mais rude inverno

porque um sorriso materno

é uma carícia na alma.



Deus abençoou seu dia

nos quatro cantos da terra

mãe que perdoa quem erra

que orienta, que confia

que ampara molda e cria

sem esperar pagamento

aproveite o teu momento

Deusa do amor abençoada

através dessa pajada

vai nosso agradecimento.



Cada mãe que nos escuta

os versos são pra você

que inseridos no CD

aplaudem a tua luta

parabéns pela conduta

teus sorrisos e teus prantos

você possui mil encantos

que não cabem nesse disco

dos filhos de são Francisco

Adão Bernardes e Valdir Santos.
 
 
Por hora é isso, inté fui...